Velocidade em Queda Livre

Velocidade em queda livre. Já percebeu que quando ainda somos categoria AI ou A e saltamos com um instrutor sempre voamos no mesmo nível e próximo do instrutor, mas quando se tornamos categoria B e começamos a saltar com outros paraquedista do mesmo nível tudo fica mais difícil?

Temos dificuldade de voar no nível, voar próximo e se aproximar, todos esses ponto acaba sendo novidade e requer prática, repetição e a evolução vem aos poucos, vai somando e construindo a base.

Um dos pontos importantes nisso é o ajuste da velocidade em queda livre, conhecido como nível em relação a formação ou base. Neste artigo vamos dar algumas dicas e técnicas para que você possa evoluir com mais sucesso.

VISTA-SE PARA O SUCESSO

Muito provável que já tenha escutado essa frase, pois bem, ela é fará total sentido durante a sua jornada no paraquedismo, portanto, guarde ela na sua memoria para sempre.

O que influencia a sua velocidade em queda livre, além do seu peso, é o arrasto causado pela roupa ou macacão. Se você for uma pessoa leve, um macacão mais justo é recomendável e se for mais pesado, um macacão mais largo, com bastante tecido sobrando.

Além disso na hora do briefing alguns pontos devem ser levados em consideração:

  • Quem vai participar do salto? S√£o leves ou pesadas? Experientes ou iniciantes?
  • Qual vai ser o tipo de forma√ß√£o? Qual a quantidade de pessoas?

Encontre um macacão que te coloque no meio da sua zona de conforto. Se achar que a formação vai cair rápido demais, pode colocar um cinto com peso igual. Mas atenção, colocar peso aumenta a sua carga alar, portanto, tome cuidado com a quantidade de peso que irá colocar. Converse com um instrutor antes.

Se for o contrário, você for cair mais rápido que a formação irá precisar colocar arrasto, um macacão largo com tecido de sobra já deve ajudar, o quanto de arrasto? Essa resposta você vai saber somente na hora de saltar, em alguns casos pode ser só um pouco ou outros casos é necessários aqueles macacão gigante.

Não se preocupe se você está feio, não está em um desfile de moda, bonito é conseguir participar do salto e acredite estar com a vestimenta correta é 50% de sucesso!

vista-se para o sucesso

ANALISE A FORMAÇÃO

Forma√ß√Ķes com desenhos diferentes variam sua velocidade em queda livre. Reconhe√ßa e entenda isso durante o treino do salto no ch√£o. Uma base com seis paraquedistas cai mais r√°pido do que uma base com quatro paraquedistas, que cai mais r√°pido do que um Donuts ou um Compressed Accordions.

desenhos de formação

Ficando para Baixo

Tentar chegar com muita vontade na formação e acabar passando para baixo. Quem nunca? Principalmente para os iniciantes ou que pesam mais, isso é normal acontecer. Se você for leve, é bem provável que não terá problemas e raramente isso vai acontecer, mas não é impossível.

Para evitar que isso aconteça, antecipe, olhe a posição dos outros atletas se aproximando da formação. Eles estão com a posição do corpo voando mais rápido (pernas encolhidas, braços perto do corpo)? Se esse for o caso, sua aproximação pode ser mais agressiva. Ou estão com as pernas esticadas, braços abertos tentando frear? Diminua a sua velocidade em queda livre antes, se antecipar é a palavra chave.

ajuste a velocidade em queda livre

Ficando para Cima

Esse é um problema pior do que ficar para baixo da formação. Flutuar acima da formação e pegar o vácuo pode ser desastroso. Fazendo com que você caia em cima de outro paraquedista.

Esta √© a import√Ęncia de consolidar uma base, experienciar algumas coisas antes de ir para modalidades mais r√°pidas e perigosas. Se o LO (organizador) do salto pedir para que voc√™ coloque peso, fa√ßa isso. Sempre lembrando que sua carga alar ir√° aumentar com o peso!

Depois que chegar na forma√ß√£o, qualquer movimento de perna e bra√ßo que fizer o seu corpo sobe, voc√™ est√° flutuando de novo, portanto, mantenha na posi√ß√£o adequada ap√≥s fazer o grip. √Č normal a gente relaxar o corpo e acabar se atrapalhando de novo.

ajuste a velocidade em queda livre

PEQUENAS METAS E GRANDES AVANÇOS

A jornada é sua, de ninguém mais. Só você sabe das facilidades e também das dificuldades mentais, físicas ou qualquer outra.

√Äs vezes o que √© f√°cil para os outros √© super dif√≠cil para voc√™ ou vice-versa, portanto, √© muito importante colocar metas para cada salto. Por menor que seja. Pode ser tentar ficar mais calmo dentro do avi√£o, tentar sair por √ļltimo no salto, respirar fundo antes de fazer o grip, praticar a queda mais lenta. As possibilidades s√£o infinitas e dependem do est√°gio em que voc√™ se encontra na sua jornada.

Sempre coloque uma meta, isso irá fazer você focar mais e evoluir um pouco a cada salto, a ideia é que depois de cada meta atingida isso se torne algo automático.

DEBRIEFING

Se n√£o tiver saltando com um coach, apenas mostre o seu v√≠deo para o seu instrutor de confian√ßa. Mas antes de mais nada, fa√ßa um debriefing do salto com voc√™ mesmo. Da√≠ sim pe√ßa para o instrutor te dar umas dicas. Aprenda e leve com voc√™ as li√ß√Ķes, o resto joga fora e toca a vida.

faça um auto debriefing

CONCLUSÃO

Voar no nível é sempre uma questão de analise. Se é em uma grande formação vai depender do desenho da formação e do seu slot, se é para acompanhar um salto duplo leva em consideração o peso de instrutor e passageiro ou se é apenas um salto para se divertir com os amigos veja como cada um está vestido e a razão de queda.

Mas no geral podemos definir assim: Quer cair rápido? Tire pano, coloque peso, não se esqueça da carga alar. Quer cair devagar? Coloque pano. Mas o mais importante de tudo é: voe seu corpo, o resto são apenas meios auxiliares.

A prática leva a perfeição, lembre-se sempre de se vestir para o sucesso e tenha bons saltos!

Gostou do artigo? Compartilhe!

Deixe o seu coment√°rio!

Se inscrever
Notificação de
guest

0 Coment√°rios
Inline Feedbacks
Ver todos os coment√°rios

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência em nosso site.