10 Exemplos de Erros no Paraquedismo

Erros no paraquedismo podem ser fatais ou fazer que você aprenda e evolua. Aprender com erros e exemplos reais de pilotos de velame de alta performance de nível mundial que também aprenderam com seus próprios erros.

Ir além dos limites pode muitas vezes fazer com que os paraquedistas corram riscos desnecessários. Pedimos a 10 pilotos de velame experientes para dar exemplos de erros que eles cometeram e o que aprenderam.

1. NEM SEMPRE SE TRATA DE CONSEGUIR A FOTO

Primeiro, temos o atleta Ícaro Chris Stewart e seu relato de um salto que não saiu como planejado.

Em 2010 eu estava trabalhando na Skydive Voss na Noruega e como algumas pessoas devem saber, Voss é famosa por voar sobre montanhas. Perto do final da temporada, decidi recuar ainda mais em um dos saltos e consegui pousar no topo da montanha. Felizmente, eu não estava muito machucado, mas era o fim da minha temporada e significava que eu tinha um ano inteiro para aprender com esse erro.

Voltei no ano seguinte e em 2011 ficou evidente que não havia aprendido nada. Em um dos muitos pousos que fiz naquela temporada, decidi forçar mais e mais forçar mais do que antes. Como resultado, logo acordei na encosta de uma montanha sem um dente e com as costas quebradas. Esses incidentes foram causados ​​por alguns erros, mas o principal foi conseguir uma foto.

Em um mundo de vídeos on-line, eu estava saindo da minha zona de conforto para ganhar dinheiro e, simplesmente, não valia a pena. A razão pela qual eu queria pousar na montanha em primeiro lugar era porque parecia muito divertido, não ficar famoso por um dia no YouTube.

Pode ser fácil esquecer que este esporte tem a ver com diversão, e é ainda mais fácil ficar obcecado com as redes sociais, esquecendo que erros no paraquedismo podem ser fatais. Desde essas aulas, estou ok em não ter uma câmera em cada salto. E para ser honesto, prefiro não levar uma câmera quando salto para me divertir. Hoje minha memória de cada salto fun, seja um voo próximo da montanha ou uma pista, já é o suficiente.

“No final do dia, se você gosta de saltar, lembre-se de que está fazendo isso para SE DIVERTIR, não para ficar famoso por um dia. Salte por si mesmo, não pela foto!”

Chris e valame Petra na Skydive Pretoria. Erros paraquedismo.

2. NÃO COMECE O SWOOP SEM UM VELAME PRÓPRIO PARA ISSO!

Cedric Veiga Rios dá uma ideia de como sua pilotagem de velame começou e como isso afetou sua tomada de decisão hoje.

Ao longo da minha carreira no paraquedismo, aprendi muitas coisas. Uma das mais importante é: Não comece a fazer swooping (270° ou mais) sem um velame feito para swooping. Só porque um swooper experiente e bom pode ser capaz de fazer pousos de alta performance com velames de tamanho 149 ou 129 não significa que seja uma boa ideia para todos.

Comecei a fazer swoop cedo na minha carreira no paraquedismo, muito cedo, o que me fez ter meu primeiro e único acidente realmente sério, quando estava com 400 saltos em um velame 129. Eu estava fazendo swoop muito bem para um iniciante, mas a combinação de pouca experiência, números de salto muito baixos (o que não é o mesmo que experiência na minha opinião) e um velame que não foi feito para swoop, tudo contribui para que eu tivesse um grande acidente onde tive muita sorte de não quebrar nada. Sinceramente foi um milagre, vi minha vida diante dos meus olhos depois desse acidente.

Felizmente por não se machucar, meu chefe (o dono do DZ), que é um bom homem, me demitiu por uma semana (se ele ler isso, eu honestamente o agradeceria) dizendo que o que viu foi uma loucura e que ele poderia me chamar de volta ao trabalho em uma semana ou não… No final, ele me chamou de volta depois de uma semana. Você precisa de pessoas assim para te fazer entender o que aconteceu e te salvar! Evite cometer erros no paraquedismo, evolua uma etapa por vez.

“Não tenha pressa, pense bem, fique no chão quando as condições não forem boas. Pratique, pratique, pratique, seja humilde, obtenha treinamento e, claro, divirta-se!”

Erros no paraquedismo. Velames.

3. ENTENDA AS CONDIÇÕES E PERCEBA QUE ELAS VARIAM

Pode parecer óbvio, mas saber que cada salto oferece condições diferentes pode ajudar a mantê-lo seguro. O atleta da Ícaro, Robin Jandle, explica o porquê. A mensagem é curta, mas é clara e objetiva.

Quando comecei minha carreira como cinegrafista, aprendi uma lição valiosa sobre a compreensão das condições do vento, turbulência e curvas baixas. Talvez um pouco ambicioso no início com meu Sabre 107, mas eu queria começar a fazer curvas de 90º e tentar usar os tirantes dianteiros. Durante um dia ventoso no trabalho, fiz uma curva baixa em uma área turbulenta e implacável de nossa área. Acabei me quebrando. Capacete, macacão e câmeras novas, tudo destruído.

“A partir daí aprendi a fazer perguntas e a não ter vergonha de pedir ajuda.”

Robin e seu depoimento sobre erro no paraquedismo.

4. MUITO BAIXO? MUITO TARDE!

Outra de nossas atletas femininas, a atleta Ícaro Olga Naumova, lembra por que nem sempre vale a pena ir para os gates (portões)…

Ninguém está imune a cometer erros no paraquedismo – somos criaturas extremamente falíveis! Eu não vi ninguém que realmente gostasse de falhar. É por isso que nunca desistimos dos gates e confiamos em nossas habilidades. Esta é apenas uma das muitas histórias do meu livro pessoal “foda-se”.

Foi um lindo dia de treinamento no pond e no 5º salto do dia. No meio da minha curva, vi um velame de outro swooper (que saltou depois de mim) praticamente na mesma altitude. Ele sabia que estava no meu caminho, então abortou. Eu deveria ter feito o mesmo, mas não fiz. A ação correta de segurança foi reconhecida e pretendida, mas não realizada. Então eu fui para os gates…, mas minha visão periférica eu estava nele. E quando percebi que estava um pouco baixo – já era tarde demais.

Eu bati forte (mas consegui os passar pelos portões), joelhos, cabeça, cambalhota, grandes capotes… pequena fratura nas minhas costas, músculos rasgados, vários hematomas … Eu tive o foco de “terminar a missão” que poderia ter custado minha vida. O que eu aprendi com isso? Que você precisa estar pronto para desistir do seu objetivo por questões de segurança.

OBS: Gates são uma espécie de portões por onde os praticantes de swoop devem passar durante o pouso.

“Saiba quando desistir. Mesmo que seja um salto ou pouso de competição. Mas se você não quiser… bem, pelo menos deixe uma impressão – se não for boa, você pode também dar a eles algo para lembrar. E aproveitar a cadeira de rodas.”

Velame Petra em Dubai.

5. A RETROSPECTIVA É UMA COISA MARAVILHOSA!

O atleta Icarus Kevin Haugh explica que às vezes é melhor ouvir a razão do que o seu ego…

Erros no paraquedismo foram cometidos, é um eufemismo. Retrospectiva é sempre 10/10, certo? Era meado de janeiro e, bem longe, na área de desembarque de Elsinore, um belo pond estava se formando. Eu tinha cerca de 1200 saltos na época e estava começando a ficar confiante com meu Leia 79. Foi então que decidi que era hora de parar de arrastar meu pé na terra e, finalmente, molhar meu pé na água. Saí e caminhei pelas margens e encontrei uma boa área de pouso. A única coisa era que eu estava organizando a decolagem naquele dia e não pude evitar ir para a altitude máxima com alguns paraquedistas que também iriam saltar. Eu queria fazer um hop ‘n’ pop, mas como não foi possível sair baixo fui para a altitude máxima de qualquer maneira…

  • ERRO 1 Depois de um salto sem ocorrências, fiz todos os checks padrão e bam…. Estou muito longe de onde meu plano de voo deveria estar… Eu posso fazer isso, eu acho …
  • ERRO 2 – Quando cheguei no ponto B, percebi que estava começando a me aproximar da altitude da curva. “Eu pensei comigo mesmo, talvez eu devesse desistir…” Não, sem chance, eu preciso arrastar o pé na água!
  • ERRO 3 – Comecei minha vez, bem abaixo de onde deveria, girei com os tirantes e deixei o velame voar, deixei ele “atacar” da melhor forma como um Leia sabe fazer, minha mente estava me dizendo…. alterna… use seus batoques…. mas eu queria tanto fazer o swoop.
  • ERRO 4 – Bati na água, acabei errando e caí de cara na margem. Eu bati com tanta força que rachei meu visor do G3 e parte do capacete. Minha GoPro se soltou e, de alguma forma, acabou em uma célula do meu velame. Fora isso, meu orgulho foi esmagado. Foi uma grande lição.

Agora, vejamos algumas coisas, em retrospectiva:

Ao aprender coisas novas, especialmente qualquer coisa relacionada a velames de alto desempenho, certifique-se de fazer isso com um passo por vez. Dessa forma, você não precisa se preocupar com mais nada e seu único foco pode estar nas coisas certas.

“Não tenha medo de cair fora e não deixe seu ego atrapalhar a tomada de decisões certas.”

Erro no paraquedismo

6. A CONFIANÇA É BOA, O CONTROLE É MELHOR

Assumir a responsabilidade por suas ações, não importa a situação, é fundamental. O atleta da Red Bull, Max Manow, nos explica por quê.

Desde o primeiro momento que aparecemos na dropzone estamos rodeados de pessoas que facilitam o nosso esporte, hobby ou trabalho. O rigger, manifesto, equipe de solo, pilotos e nossos amigos, colegas de paraquedismo e todos ao nosso redor. Existe uma grande confiança entre todos nós e contar com as pessoas ao nosso redor é uma parte muito importante do que estamos fazendo.

Ao longo do meu tempo no esporte, eu me encontrei várias vezes em situações que acabaram mal ou que poderiam ter acabado muito mal. E tudo porque entreguei a responsabilidade de ser “seguidor” para ser um “líder”. Eu testemunhei grupos saindo apenas porque a luz verde estava acesa ou pouso em ala onde o “seguidor” acabou perigosamente baixo porque ele/ela estava “apenas” seguindo.

A confiança é conquistada e, a menos que você esteja executando saltos perfeitamente “brifados” várias vezes, (e até certo ponto não) nunca confie completamente, presumindo qualquer coisa. Faça um auto check, erros no paraquedismo pode interromper seus sonhos.

“Assuma a propriedade e a responsabilidade por si mesmo e por todos ao seu redor!”

Erro no paraquedismo, velame Red Bull

7. CHECAR, CHECAR DUAS VEZES, CHECAR TRÊS VEZES

O exemplo do atleta da PD, Matt Leonard, que deu errado é comum, mas pode ter resultados devastadores. Ele teve sorte de se salvar desta.

No passado, quando eu pensava que sabia o que estava fazendo, (ainda não sei completamente o que estou fazendo), estava testando um monte de velames. Naquela época eu estava saltando com um Crossfire 109 e decidi fazer uma demonstração de um Katana 107. Fui cinegrafista e instrutor no fim de semana na DZ enquanto ainda estudava na universidade.

Animado para saltar, montei o velame nas três argolas e notei que o cabo desconector parecia curto no lado esquerdo do meu equipamento. O cabo ainda era longo o suficiente para entrar no alojamento rígido do tirante, então pensei: “Está bom, é longo o suficiente.”

Então fiz o primeiro salto e foi um salto de paraquedas sem ocorrências. Eu estava filmando um tandem que provavelmente não era o mais inteligente. Não me deu muito tempo para verificar o velame. Fiz uma pequena curva para a final e então BAM! No momento em que meus pés tocaram o solo, o tirante esquerdo se desconectou e voou. Eu ri porque não tinha ideia do que tinha acontecido!

Ao revisar o que aconteceu, descobri que empurrei o cabo desconector no tirante do reserva através da abertura do hard house onde o cabo do Colin’s é montado. Na época, eu não tinha ideia do que era o cabo do Colin’s. Eu só sabia que tinha um skyhook. O tirante estava se segurando por um fio durante todo o voo do velame.

“A falta de informações que eu tinha sobre o meu equipamento não era culpa de ninguém, apenas minha, e quase me custou a vida.”

Exemplos erro no paraquedismo

8. SUPOSIÇÕES PODEM SER FATAIS

O atleta Icarus Andrew “Angry” Woolf conta sobre um salto de paraquedas que ele e seu companheiro fizeram várias vezes, mas uma suposição quase levou a um erro fatal.

Eu cometi muitos erros no paraquedismo durante minha carreira, mas um que se sobressaiu foi durante o PD Tveir em 2014. Eu estava fazendo swoop com Ben Lewis e tínhamos feito muitos saltos juntos ao longo dos anos. Ben estava liderando comigo seguindo. Estávamos ambos com um Petra 72, fazendo curvas de 450º com o mesmo wing load.

Não tínhamos encontrado nenhum problema durante os outros pousos que fizemos juntos, mas em um dos pousos estávamos um pouco fora de sincronia e já no ponto B. Por causa disso, tive que acelerar um pouco para chegar ao portão de entrada do swoop e cometi o erro de pensar que Ben também aceleraria.

Enquanto eu estava dando a volta por cima me preparando para uma curva de alta performance, notei Ben e imediatamente pensei “ele geralmente não está lá.” Tive mais velocidade e potência no final da curva acabei o alcançando-o extremamente rápido!

Atravessando para chegar aos gates e a velocidade adicional que eu tinha sobre Ben, eu me peguei acelerando em direção a ele enquanto estávamos se preparando para gates. Eu imediatamente desisti durante a última parte da minha curva e acabei pousando na estrada de entrada para Zephyrhills.

Pousei sem incidentes e fiquei parado na estrada enquanto voava passando por carros que vinham para a DZ. Um cara em um Mustang que eu pousei na frente me disse como isso era “foda”… Ben e eu tivemos uma boa conversa e ficamos chateados naquela noite.

Poderia ter sido um resultado muito diferente se eu não tivesse abortado parte da minha curva. Eu teria acabado voando para o meu companheiro a 250 pés e muito provavelmente não estaria escrevendo isso. Nós dois aprendemos muito e, em retrospecto, provavelmente deveríamos ter feito curvas de 270º para fazer swoops bidirecionais. Não tivemos tempo suficiente para treinar duas voltas diferentes antes dos campeonatos mundiais que ocorreram imediatamente antes desta competição. A retrospectiva é uma coisa maravilhosa.

“Então, meu erro… não presuma que as pessoas viram algo que você viu. A suposição é a mãe de todas as merdas.”

Erros no paraquedismo

9. VOCÊ QUER COMPETIR? ENTÃO TREINE!

O atleta da Red Bull, Marco Fuerst, não mede as palavras. Sua mensagem é clara.

No ano passado, antes do Campeonato Austríaco, eu não treinava no pond há meses. Então, pensei em fazer alguns swoop antes do campeonato. Fiz um swoop de distância e um de velocidade, com a qual me senti feliz. No meu primeiro swoop de precisão, cheguei com muita velocidade – subi muito alto e machuquei os dois pés com tanta força que não consegui andar por uma semana, sem falar em competir nos campeonatos nacionais. Esse é um dos principais erros no paraquedismo, a falta de prática e treinamento.

“O que aprendi ou, digamos, o que me lembrei: O TREINAMENTO É A CHAVE!!!”

Treinando

10. CONHECER SUAS LIMITAÇÕES O TORNA UM PARAQUEDISTA MELHOR

Para finalizar, o atleta da Fluid Wings, Tom Baker, nos conta como é. Todos cometem erros e todos podem melhorar e aprender com eles. Simples, não?

Para ter sucesso no paraquedismo, você tem que trabalhar, você não pode simplesmente pegar atalhos esperando um resultado positivo, atalhos no paraquedismo podem resultar em erros na sua evolução.

Além de se colocar no trabalho, você deve exercer a paciência e a disciplina. Cada paraquedista deve traçar um plano de treinamento seguro e realista. Concorrentes e guerreiros de fim de semana estão todos correndo riscos que podem resultar em consequências que mudam suas vidas.

“Saiba quais são as suas limitações em todos os aspectos e atenha-se a elas.”

Pousos

Esperamos que você tenha gostado deste artigo e que estes exemplos de erros no paraquedismo te ajude a evoluir! Para interagir com todo nosso conteúdo, cadastre-se em nosso site e siga nossas redes sociais. Para mais artigos veja nosso blog. Blue skies!


REFERÊNCIAS:

Gostou do artigo? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Deixe o seu comentário!

Se inscrever
Notificação de
guest
2 Comentários
Mais antigos
Mais recentes Mais curtidos
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Conrado Augusto Castro Oliveira

Ótimo conteúdo ! Parabéns

SkyPoint Paraquedismo

Valeu!

SOBRE O AUTOR

Diego Rodrigues

Fundador e administrador da SkyPoint Paraquedismo

REDES SOCIAIS

CATEGORIAS

ARTIGOS RECENTES

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência em nosso site.