Paraquedismo no calor

O verão está aí, todos os anos essa época do ano alegra muitas pessoas e todos os paraquedistas amam os longos e ensolarados dias quentes. Esta é a melhor época de paraquedismo em muitas áreas de salto ao redor do mundo.

No entanto, junto com a luz do sol, vêm as precauções extras no paraquedismo que devemos levar em consideração. Praticar paraquedismo no calor pode trazer seu próprio conjunto de variáveis. Então, enquanto estamos todos felizes por ter os dias quentes de paraquedismo durante o verão.

Também precisamos nos educar (ou nos lembrar) sobre os cuidados extras que devemos tomar durante esses saltos. O paraquedismo no verão traz ótimos boogies, muitos saltos e noites ao redor da fogueira. Queremos que todos estejam seguros durante os saltos no verão e estejam cientes dos perigos que podem surgir durante o salto de paraquedas no calor.

IMPACTO NO VOO DO SEU VELAME

É extremamente importante entender como o clima quente afeta as características de voo do velame. Existem muitas DZ em todo o mundo que atingem temperaturas extremamente altas, bem acima de 37 °C.

Na verdade, algumas dessas áreas optam por abrir e operar apenas durante as primeiras horas do dia, terminando na hora do almoço. Isso evita os horários de maior temperatura do dia. O que pode trazer problemas para o voo do velame, aeronaves e para a saúde dos paraquedistas!

voo do paraquedas no calor

Altitude de Densidade

A altitude de densidade é a altitude de pressão corrigida para a temperatura fora do padrão. Conforme a temperatura e a altitude aumentam, a densidade do ar diminui. Em certo sentido, é a altitude em que o avião, ou neste caso, uma asa do velame, “sente” que está voando.

Quando a temperatura e a altitude aumentam e um sistema de baixa pressão se move pela área, isso faz com que a densidade do ar diminua. Resultando no aumento da altitude de densidade. Junto com altas temperaturas e altitude de pressão, a altitude de densidade na área de pouso pode aumentar significativamente. Por exemplo, você pode estar pousando em um ar que parece algumas centenas a milhares de pés mais alto do que realmente é.

Então, o que isso significa para o voo de nosso velame? Bem, enquanto pratica paraquedismo no calor, seu velame terá uma velocidade de avanço mais rápida e uma taxa de descida mais rápida. Esteja ciente disso se você estiver pensando em realizar manobras agressivas, um velame perderá mais altitude em uma curva.

altitude de densidade afeta o velame

Seu velame também pode enfrentar aberturas mais fortes e uma velocidade de estol mais alta. Ao fazer o flare com o seu velame, você notará menos potência e, portanto, um flare menos eficaz. Enquanto a altitude de densidade aumenta com o calor, seu flare perde potência continuamente com este aumento. Seu velame interpretará literalmente a expressão “chegando quente”.

Também é um assunto a ter em mente se você estiver considerando reduzir o tamanho ou mudar para um velame mais agressivo. Pode ser melhor esperar por um clima mais frio, em vez de aprender a pilotar seu novo velame em condições mais rápidas. Depois que a onda de calor passar, agora você pode aprender com as condições e variáveis ​​meteorológicas mais previsíveis.

DESEMPENHO DA AERONAVE

Há outra razão pela qual as áreas de salto com calor extremo fecham ou operam apenas nas horas da manhã. Isso ocorre porque o calor extremo faz com que o desempenho da aeronave diminua. Assim como os velames, as aeronaves são afetadas por uma altitude de densidade mais alta.

Alguns dos efeitos que uma altitude de alta densidade tem sobre as aeronaves incluem a necessidade de uma distância maior para decolagem e pouso na pista. Haverá também uma subida muito mais lenta e plana até a altitude, que consome mais combustível, e vamos enfrentar, uma viagem terrivelmente quente e longa para os paraquedistas.

A altitude de densidade reduzirá a eficácia da hélice no avião e reduzirá o desempenho do motor a pistão e turbina. Este efeito também não se limita aos aviões de paraquedismo. Mesmo os grandes Airbus e Boeings podem ser afetados devido ao calor extremo. Embora o limite seja mais alto com os aviões maiores, as altas temperaturas também podem afetar esses voos.

calor afeta aeronaves

TÉRMICAS TURBULENTAS E REDEMOINHOS DE POEIRA

Com certeza, se você praticou paraquedismo no calor em áreas com estações de clima extremamente quente, você já ouviu falar de turbulência causada por térmicas e redemoinhos de poeira. É muito difícil prever a previsão da ocorrência de térmicas, pois as condições podem mudar a cada hora. No entanto, esses perigos de clima quente são geralmente mais comuns entre as horas mais quentes do dia, das 10h às 17h.

Durante esse período, o aquecimento no solo é mais forte. Certas superfícies irradiam diferentes quantidades de calor. As áreas de pouso geralmente são terras aradas, pedras, areia e terras áridas. Todas essas superfícies emitem uma grande quantidade de calor. Térmicas turbulentas e redemoinhos de poeira são mais propensos a ocorrer nessas superfícies.

Turbulência

As térmicas são movimentos de ar localizados e verticais. Eles se formarão em situações em que o solo é significativamente mais quente do que o ar acima. O que é bastante comum no calor do verão. O ar quente se formará a partir do solo e se elevará até que esfrie para o ar na atmosfera circundante.

As térmicas podem ter até alguns milhares de pés e uma velocidade vertical de algumas centenas a alguns milhares de pés por minuto. E para cada corrente térmica crescente, há um fluxo de ar descendente de compensação.

turbulência afeta o velame

Essas correntes convectivas causarão condições irregulares e turbulentas, ao voar seu velame em altitudes mais próximas do solo. Este inesperado passeio irregular é o resultado de cruzar a fronteira entre as correntes ascendentes e descendentes. Essas modificações podem afetar a sustentação do seu velame, resultando em erros de velocidade no pouso.

Embora as correntes descendentes possam parecer que aumentam a sustentação, elas se movem repentinamente para cima do seu velame, causando pousos duros e ruins. O paraquedismo no calor e a turbulência vêm de mãos dadas, não deixe de falar com seu RTA ou instrutor para saber mais sobre turbulência na sua DZ.

Redemoinhos de poeira

A turbulência térmica também pode resultar em um fenômeno climático, que é extremamente perigoso e fatal para os paraquedistas sob o velame. Esse fenômeno é chamado de redemoinho de poeira (ou dust devils em inglês). Eles são muito comuns no verão em áreas quentes dos EUA.

Os redemoinhos são colunas térmicas verticais, semelhantes a um mini tornado localizado. As condições perfeitas para formações de redemoinhos de poeira são o calor extremo, com ventos fracos, céu azul claro e sobre superfícies muito quentes (como as mencionadas acima).

Os redemoinhos são especialmente mais frequentes e intensos em áreas onde existem muitas superfícies com características térmicas diferentes, próximas umas das outras. (Pense em uma área de pouso rochosa com uma estrada de asfalto logo ao lado).

Uma vez que os redemoinhos de poeira são formados, é difícil indicar para que lado eles irão viajar. Eles se moverão com a velocidade e direção do vento circundante, dentro da camada que estão ocupando. Isso significa que um redemoinho de poeira pode mudar repentinamente de direção ao atingir uma determinada altitude.

Frequentemente, isso resulta em uma aparência / formação “inclinada”. Embora os redemoinhos possam alcançar alguns milhares de metros de altura, eles geralmente estão na faixa de 30 a 30 metros.

O intervalo de tempo médio de um redemoinho de poeira é de 4 minutos ou menos, e eles podem atingir velocidades de até 55 km/h. Às vezes, quando os redemoinhos de poeira se formam, eles coletam detritos como areia, o que os torna mais fáceis de ver. No entanto, muitas vezes eles são invisíveis com quase nenhuma indicação de que estão presentes. Aprende sobre este perigo invisível no paraquedismo durante o calor é muito importante!

Voo do velame e redemoinhos de poeira

Voar com seu velame através de um redemoinho de poeira pode ser mortal ou causar ferimentos graves. Os redemoinhos podem facilmente derrubar seu velame para perto do solo e faze-lo despencar no chão. Com a mesma facilidade, eles podem chicotear seu velame sem aviso prévio.

Se você estiver em uma situação em que vir um redemoinho de poeira no solo, tente voar com o vento de través do velame para evitá-lo. Claro, você deve reagir com cuidado para evitar uma curva baixa ou colisão de velame. No entanto, se você voar em um redemoinho de poeira, é recomendável manter seu velame em voo total para a pressurização máxima. Use o mínimo dos batoques e prepare-se para um rolamento no pouso.

A maneira mais segura de evitar voar com seu velame em um redemoinho de poeira é manter a consciência das condições meteorológicas. Se redemoinhos de poeira forem observados perto da área de pouso, considere não saltar. É melhor ficar no chão e saltar em condições climáticas mais previsíveis.

PROTEJA SEU EQUIPAMENTO

Você sabia que o equipamento de paraquedismo precisa ser protegido do sol e do calor? Você pode estar pensando, como faço para proteger meu equipamento do sol no verão? Bem, mesmo esses pequenos hábitos podem ajudar a reduzir a degradação do seu equipamento de paraquedismo.

Os danos UV podem reduzir rapidamente a resistência do tecido de seu velame, tornando-o mais fácil de rasgar. Além disso, os danos do sol podem desbotar rapidamente as belas cores do seu contêiner e do velame. Ajude a manter seu velame e contêiner de paraquedismo saudáveis durante o  verão, seguindo estas etapas:

  • Limite a exposição aos raios ultravioleta. Os velames são compostos principalmente de náilon, e o náilon é extremamente suscetível a danos por exposição aos raios ultravioleta. Estima-se que 70-80% da degradação de um velame é resultado da exposição aos raios ultravioleta. Então, quando você pousar seu velame durante o sol do verão, junte rapidamente seu velame e dirija-se a uma área de dobragem coberta. Se você não for dobrar imediatamente, fique atento para manter seu velame longe da luz direta do sol enquanto espera para ser dobrado.
  • Cubra seu equipamento se ele estiver exposto à luz solar direta. Isso é importante enquanto você está dobrando e especialmente se seu equipamento está esperando para ser dobrado. É muito fácil levar uma toalha ou qualquer outro pano de proteção para a área. Cubra seu equipamento e proteja-o da luz solar direta. Na verdade, é recomendável nunca deixar seu equipamento exposto à luz solar direta e escaldante.
  • Cuidado com o suor! Esta é difícil durante os saltos de paraquedas no calor. É claro que durante o clima quente do verão você vai suar. Mas manter esta dica em mente irá reduzir a quantidade de secreções corporais que você espalha por todo o seu velame. O suor salgado pode deteriorar seu velame rapidamente e aumentar muito a suscetibilidade aos danos dos raios ultravioleta. Pense em limpar seu corpo antes de dobrar seu velame e se deitar sobre ele para tirar o ar. E se você entregar para um dobrador, talvez tente escolher um que seja mais cuidadoso!
paraquedismo no calor

PROTEJA-SE

Agora que você está pensando em como manter seu equipamento de paraquedismo protegido no calor do verão. Você também deve se lembrar de se proteger! Saltar de paraquedas no verão e participar de várias decolagens durante o dia pode nos deixar desidratados muito rapidamente.

Não demorará muito em altas temperaturas para ficar desidratado, então lembre-se de beber água com a maior frequência possível. Ninguém quer ficar doente por causa da exposição ao sol quando pode estar aproveitando o paraquedismo no verão!

Muito semelhante aos nossos velames, nossa pele não fica bem com quantidades extremas de exposição aos raios ultravioleta. Certifique-se de se proteger do sol com um chapéu, fique na sombra e use protetor solar! Não é divertido tentar colocar um equipo na pele queimada pelo sol porque você se esqueceu de se proteger. No verão, queime apenas suas vagas para salto!

CONTINUE SALTANDO

Independentemente de você ser um paraquedista veterano ou um novato, a cada estação de verão você deve se lembrar de todos os perigos que podem surgir durante os saltos de paraquedas no calor.

Talvez você more em um clima mais frio e decida fazer uma viagem a outra DZ para saltar. Informe-se sobre as condições em que está saltando, sempre! Queremos que você tenha uma ótima temporada de saltos no verão, praticando paraquedismo no calor e se divertindo.

paraquedismo no calor

Se gostou do artigo, por favor, comente e compartilhe com os amigos e siga a SkyPoint nas redes sociais. Blue Skies!


REFERÊNCIAS:

Gostou do artigo? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Deixe o seu comentário!

Se inscrever
Notificação de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

SOBRE O AUTOR

Diego Rodrigues

Fundador e administrador da SkyPoint Paraquedismo

REDES SOCIAIS

CATEGORIAS

ARTIGOS RECENTES

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência em nosso site.